sexta-feira, 31 de agosto de 2012

Lenda da Casa de "Cella" - Fermedo

(ATUALIZADO) - Na continuação de nosso trabalho para a divulgação da cultura e etnografia arouquense, cometemos um grande equívoco. Ao encontrarmos recentemente pela internet, uma lenda sobre a Casa De Cela, associamos erroneamente a capela e a Casa de Cela de Urrô, com a capela de mesmo nome pertecente à freguesia de Fermedo. Fomos alertados por um leitor que apesar de "anónimo", estava correto. A partir disto, iremos transcrever por completo o texto que Pinho Leal escreveu em seu livro sobre algumas freguesias com nome de "Cella", contando-nos especialmente uma lenda sobre a freguesia do nosso Concelho:

Cella - aldeia, Douro, freguezia de Fermedo, concelho, comarca e 12 kilometros a O d'Arouca e 32 kilometros a SE do Porto, 5 ao S. do rio Douro, 230 ao N. de Lisboa, 10 fogos. Bispado do Porto, districto administrativo d'Aveiro.

É povoação antiquíssima, em frente e 2 kilometros a O d'Almançor (tambem aldeia antiquissima) entre as duas povoações o rio Arda, que aqui perto tem uma boa ponte de madeira.

"É tradição que uma senhora, morrendo-lhe um mancebo com quem estava para casar, tomou grande sentimento e jurou não casar com outro, fazer voto de castidade e encellar-se.

Andou por estas montanhas examinando um sitio que lhe agradasse, e chegando aqui, mandou fazer uma cella onde se emparedou, até ao fim de seus dias. Depois de morta foi tida por santa e se transformou a sua cella em ermida da invocação do Senhor dos Afflictos, em memoria das afflicções que a santa soffreu com a morte do seu noivo"

Tem uma capella, feita em 1420 (á custa do povo e do donatário de Fermedo) da invocação do Senhor dos Aflictos. Ha n'ella missa todos os domingos e dias santificados, dita por um capellão pago pelo povo do logar e circumvisinhos. Faz-se todos os annos uma festa e romaria, muito concorrida, á imagem de Nosso Senhor dos Aflictos.

É situada na lombada de uma serra, sem vista para outras partes (além de d'Almançor) por ser cercada de serras ainda mais altas. É terra pobre e desabrida; produz algum optimo azeite e vinho verde, muito bom; do mais pouco.

Há em Portugal mais 26 aldeias do mesmo nome, sem cousa notavel."

Fonte: PINHO LEAL, Augusto Soares d'Azevedo Barbosa de Portugal Antigo e Moderno Lisboa, Livraria Editora Tavares Cardoso & Irmão, 2006 [1873] , p.tomo II, p. 231. Local Fermedo, AROUCA, AVEIRO.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Participe! Todos os comentários seráo lidos e respondidos.